ÍNDIGOS, PALESTRA NO ESPAÇO V&C DO LUIZ GASPARETTO


crianca-indigo.jpg 

Sou Diana, escritora e pesquisadora. Estou neste trabalho porque em algum momento de minha vida me deparei com uma difícil situação, a de ver meus próprios filhos sendo incompreendidos e até discriminados pelo nosso meio social.  

  

Assim como vocês, que hoje aqui se encontram, sou uma buscadora por mais conhecimentos sobre o tema ÍNDIGO.  

  Muito ainda há para se conhecer. Estamos ainda engatinhando nesse tema. Conto com todos para trocarmos experiências e informações que unam forças em prol do bem maior, que são as nossas crianças.  

  Quando tive meu primeiro filho, comecei a perceber que já havia algo de diferente com as crianças que estavam nascendo. Elas começavam a dispensar cueiros, mantas e faixas umbilicais. Eram mais durinhas e eretas.  

  Passei a observar e a experimentar. Fui observando e escrevendo tudo.  

Eu era muito jovem e recebia orientações de pessoas mais experientes que insistiam em me dizer o assustador ditado: “que ser mãe é padecer no paraíso”; definitivamente eu não queria padecer no paraíso. Estava amando a maternidade, ao amamentar experimentava uma sensação indescritível, maravilhosa, os sorrisos, as gracinhas do bebê. Tudo perfeito, era o paraíso, não fosse o padecer.  

  Intuitivamente eu sabia que a arte da educação poderia e deveria ser prazerosa, caso contrário, estaríamos incutindo nos pequeninos o sofrimento, o medo e a revolta, a terrível sensação que eles eram nossos pesados fardos e, realmente o nosso padecer no paraíso.  

  A partir deste meu laboratório vivo, nunca mais parei de pesquisar, até chegar nas crianças índigo. Isso há mais de 25 anos.  

  Espaço para o filme O EXEMPLO É TEU, CRIANÇA VE, CRIANÇA FAZ…  

  

O QUE SÃO CRIANÇAS ÍNDIGO?  

  É deste tipo de criança que falarei hoje, das crianças índigo.  

  São crianças mais sensíveis, com consciência expandida de tudo o que existe ao seu redor, coisas visíveis e invisíveis.  

  Elas têm uma base espiritual muito profunda, não é uma base religiosa, é espiritual.  

  Se você fala com elas, sempre têm respostas para tudo e não importa como foram criadas, elas tem o sentimento de saberem que existe um poder maior, que existe mais do que nós vemos.  

  São crianças que ultrapassam nossa compreensão, que parecem nos desafiar, que nos questionam com perguntas sábias, coerentes e tememos isso. Elas nos questionam porque o adulto pode e elas não e , respostas como: porque sou adulto, porque sou sua mãe, porque sou seu pai, porque sou seu professor, porque sou mais velho e exijo respeito, porque estou mandando. Esse tipo de resposta não são aceitas por essas novas crianças, em primeiro lugar, porque elas também sabem que tem que ser respeitadas. Se pararmos bem para pensar, também não eram aceitas por nós, não são aceitas pelas crianças que se calam, elas apenas temem represália e não devemos nos iludir, apenas se calam parecendo bem educadas e respeitadoras porque o que elas têm é medo e, isso é terrível, lembremo-nos dos nossos medos, dos muitos que nos perseguem até hoje.  

  Hoje isso é diferente e a tendência é aumentar, visto que 90% das crianças nascidas já são consideradas índigos. Elas exigem respostas coerentes e claras. Mas porque tudo isso está acontecendo, o que mudou?  

  Para que compreendam o assunto a seguir, é importante lembrar que “na condição de herdeiros de Deus, trazemos conosco riquezas das quais ainda não temos dimensão e nem capacidade para as aquilatar”, segundo Cezar Braga Said, em seu estudo de “Inteligências Múltiplas” e o Dr. Frederick Filney, um dos maiores pesquisadores do cérebro na França, declarou “chegaremos pelo comando consciente a evoluir centro cerebrais, que nos permitirão utilizar poderes que não somos hoje, capazes sequer de imaginar”.  

  Nos anos que antecederam a virada do século, principalmente a partir da década de 70 com o movimento hippie, muito se ouviu falar sobre as mudanças astrológicas por que passaria o nosso planeta em virtude da entrada da Era de Aquário e de uma conseqüente reorientação da humanidade para a Paz e o Amor.  

  A explicação técnica para isso nos diz que o sistema solar está entrando no anel de fótons de Alcione, a estrela central do aglomerado estelar das Plêiades, na constelação de Touro, o que acontece a cada doze mil anos, e que permanecerá por um período de cerca de dois mil anos nesse anel de radiação. Afirma-se que isso começou em 1972: a Terra começou a entrar nele em 1982 e o sistema solar estará totalmente imerso nele em 2012. Esta data é amplamente conhecida pelo calendário Maia como época de grandes transformações.  

  Segundo estas afirmações, o nosso planeta passaria por transformações e precisaria se adaptar aos novos parâmetros.  

‘A excitação molecular provocada cria um tipo de luz constante, permanente, que não é quente, uma luz sem temperatura que não produz sombra nem escuridão’. Talvez por isso os Hindus chamavam os tempos que estão por vir de Era da Luz. Por isso alguns autores denominaram as crianças índigo e cristais como “crianças da luz”.  

  Ocorrerá uma elevação do eixo da terra, que em tempos remotos foi deslocado devido a astros que com seu magnetismo sacudiu o planeta, fazendo desaparecer continentes e surgirem outros. O Continente de Atlândida por exemplo desapereceu nestas épocas.  

Com a elevação do eixo da terra em 23 graus e 30 minutos, dados fornecidos por cientistas de todo o mundo, o planeta sofreria consequências acentuadas e assustadoras em sua geografia, assim como todo o nosso campo visual em relação aos céus, estrelas e astros desaparecerão e outros surgirão. Haverá então um novo Céu e uma Nova Terra, como nos dizem as profecias e as histórias de livros de teor religioso, filosóficos e ciências secretas.  

  O apocalipse de João informa que terça parte da Terra desaparecerá, de encarnados e desencarnados,   dando lugar a uma nova Terra, mais perfeita, mais em paz e amor. 

  Hermes Trimegisto instrutor egípcio do ano 1200 a.c. já havia mencionado a modificação do eixo da Terra para esta época.  

  O fato foi profetizado também por Nostradamus,   Ramatiz comprova estes acontecimentos. Dois dos maiores médiuns contemporâneos dos Estados Unidos, Edgard Cayce e Arthur Ford, ratificam a alteração do eixo da Terra, como a submersão da Califórnia e reaparecimento de Atlândida.  

  Várias pessoas ao redor do mundo, por canalização, revelação, por algum tipo de denominação de comunicação espiritual receberam informações destes acontecimentos e tentam alertar a humanidade, mas ainda a maioria de nós não tem ouvidos para ouvir, nem olhos para enxergar.  

Mas jamais estaremos sós, Deus pai de amor e infinitamente bondoso sempre nos acolhe, sempre nos envia a luz necessária aos nossos caminhos, basta querermos enxergar esta luz. Adentramos a era do progresso moral, a nova geração se distingue por inteligência e razão, geralmente precoces, juntas ao sentimento inato do bem e às crenças espiritualistas.  

  As crianças Índigo e as crianças Cristal são enviados dos Céus,   que a misericórdia divina mais uma vez nos envia, como “veio” de esperança para   que sejam luz em meio a escuridão que já se faz presente em nossas vidas,   como as guerras, a fome, a violência e todas estas mudanças climáticas que já acontecem e as que estão por vir.  

São crianças tão terrestres como outra qualquer, seus espíritos e almas, assim como as nossas,   são viajores do Universo. Elas experimentaram mundos superiores e trazem arraigados em suas memórias estas ricas experiências e desejam nos passar, nos ajudando a melhorar, a fazer um mundo melhor para todos.  

Vieram em tarefa especial,   espiritual,  de impulsionar mudanças maravilhosas   na humanidade e no planeta terra. 

  Estas crianças com força extraordinária vêm nos ensinar qual melhor caminho a seguir, obrigando-nos muitas vezes de forma abrupta, a melhorarmos e nos adequarmos para melhor conviver com elas e a compreendermos os fenômenos que ocorrem a nossa volta, como as mudanças necessárias para a transformação planetária,   seguindo um plano perfeito e superior de evolução. 

  

Porque a denominação Índigo  

Para coisas novas é preciso termos novos  

  Todos as pessoas recebem uma classificação como a identificá-las entre muitos. Eu, particularmente não gosto de classificações e denominações, mas são sistemas de avaliação que classificam de acordo com suas carcterísticas marcantes, no caso da Criança índigo, uma psicóloga chamada Nancy Ann Tape, em 1982 escreveu um livro após pesquisar diversas crianças e comprovar a cor da aura destes como sendo de tom azul-índigo, esta era a cor que os envolvia.  

Porém muitos videntes ao redor do mundo já descreveram que desde os anos 50, que algumas crianças eram portadoras de uma aura em tom azul-índigo.  

Índigo é o nome de uma planta na Índia, de onde se extrai o pigmento para dar tonalidade ao brim das calças jeans.  

Esta cor está ligada ao chacra de percepção consciente, também conhecido como o terceiro olho, ou olho da mente, o índigo já nasce com este chacra ativado ou o faz ao longo de sua existência em convivência com Índigos e Cristais.  

 Esta é a cor do mestre interior e a Consciência Cristal corresponde a   Consciência Crística, que constitue a aliança maior deste século XXI e, que vai determinar a mentalidade, a verbalização e a ação da humanidade.  

A partir desta Aliança Crística é que nossa aura vai irradiar a cor índigo do nosso Mestre interior, o grande avatar da Era de Aquário, isso vale para todos nós.  

  

Porque vieram? 

Elas vieram para ajudar na transformação que o Planeta Terra está passando de forma acelerada em nossos tempos. Elas fazem isso auxiliando a elevação energética do planeta. Mas para isso elas necessitam de toda a nossa ajuda.  

 Vemos várias crianças sendo encaixadas na dicotomia “anjinhos/capetinhas”. Os anjinhos não nos preocupam, é fácil lidar com elas, mas as crianças tida como “capetinhas”, necessitam de orientação para não se perderem pelos caminhos de suas missões.  

  

Mas como podemos ajudá-las?  

 A resposta é simples, nos ajudando. Não digo que seja fácil, pois para ajudá-las, precisamos começar a despertar nossa própria consciência, a mudança tem que ser de dentro para fora, o auto-conhecimento, a busca por conhecimentos, nos reorientando e nos melhorando a cada dia no sentido moral, espiritual e intelectual, para sermos o exemplo de conduta para os pequeninos.  

 Isso não é fantástico? Toda esta elevação energética, por isso sempre dissemos: Que todas as crianças estão aí para nos ensinar a viver melhor, sejam elas crianças índigo, cristal, ou não. Todas estão nos impulsionando em nossa reforma interior.  

 Já temos muitos pais, professores, terapeutas e familiares índigo e cristal, pois o convívio com estes seres nos tornam, em algum momento de nossas vidas, também índigo e/ou cristal.  

 A maioria de vocês que estão aqui, é porque já se sentem índigos ou estão caminhando para sê-los, pois já há o despertar da consciência.  

  

CARACTERÍSTICAS E FORMAS DE IDENTIFICAR O ÍNDIGO  

São mais sensíveis que as outras pessoas 

São mais intuitivas que as outras pessoas 

São coerentes e autênticas, existe correspondência entre coração, mente, palavras e ações.  

Acreditam e mostram muito interesse por valores como a vida, amor e justiça.  

Têm forte sentido de serviço e ajuda comunitária (voluntariado)  

Por natureza não costumam julgar e nem criticar os outros  

Em geral, têm grande sentido de humor  

Precisam de muita água, natureza, roupas de fibra natural, exercícios físicos, alimentação natural, ambiente equilibrado e seguro, tanto físico, emocional e espiritual.  

São muito seletivos em seus relacionamentos.  

Muitas crianças Cristal demoram mais a falar porque suas capacidades (faculdades) telepáticas já se encontram ativadas, muitos são erroneamente diagnosticados pela ciência.  

Muitos Índigos e Cristal são refratários a determinados alimentos ou mesmo alérgicos. É sinal de seu grau de adiantamento espiritual, onde sabem selecionar apenas os alimentos de que necessitam.  

O intelecto e o aspecto espiritual destas crianças é excepcionalmente mais evoluído que o das crianças de sua idade.  

São dotados de uma espécie de inteligência múltipla;  

As crianças índigo têm a percepção das realidades paralelas do plano espacial, que envolve a evolução da Terra (outras dimensões), por isso tem grande facilidade de utilizar sistemas informáticos e estão a frente em muitos outros aspectos;  

Têm excesso de energia, entendia-se com facilidade e têm dificuldades de concentração;  

Trata-se de pessoas muito intuitivas, parecem saber quando mentem, adivinham as coisas, parecem ler a mente e o fazem mesmo.  

Muito sensíveis à música, pintura, animais, plantas, artes, paisagens grandiosas e ao belo.  

Fala com naturalidade de outros mundos e outras formas de vidas, extraterrestres, fala de anjos, fadas, amigos invisíveis, Deus e outras entidades.  

Preocupa-se muito com a questão ambiental, questão humanitária, a fome,   a guerra, as pessoas e animais em sofrimentos.  

Têm dificuldade de aceitar autoridade absoluta, sem explicação…  

Sentem-se frustrados com sistemas que obedecem a rituais sem criatividade  

Apresenta outras formas de fazer as coisas, tanto em casa, como na escola, o que o torna rebelde ou simplesmente desinteressado.  

Têm verdadeiros momentos de ira quando detêm a razão e esta não pode ser expressada, em sua defesa ou de outros. Elas têm outras formas de ver e resolver situações. Sempre têm respostas coerentes.  

Às vezes parece anti-social   porque a socialização torna-se um fardo pesado devido a aceitação por parte do grupo, em geral não são aceitas pela maioria e sofrem muito por isso, não é difícil ouvir seu filho dizer que ficou sozinho no recreio…que ninguém gosta dele…que quase não tem amigos…  

Aprecia a solidão para recompor suas energias, aproveita para momentos de meditação, introspecção.  

Fala ou escreve sobre assuntos que parecem não ser para sua idade e formação.  

Com grande poder intuitivo, sensibilidade, espiritualidade, criatividade, elas vêm para remover velhas e limitadas formas de pensar e agir. Vêm começar o processo de renovação e reconstrução do Planeta.  

 Têm estrutura cerebral diferente no que se refere ao uso das potencialidades dos hemisférios,   direito mais desenvolvido, esquerdo menos desenvolvido, o que lhes propicia grande poder intuitivo e capacidade extra-sensorial. Transitam naturalmente pelos planos espiritual, dimensional; têm percepção da Luz, vêem anjos, têm pressentimentos.  

Questionam e transformam todas as instituições rígidas que as cercam, começando pela família.  

Resolvem problemas conhecidos de maneira diferente, encontram outras formas de raciocínio que abalam o padrão de ensino.  

São leais, honestas, acreditam nas pessoas, na comunicação e nas relações.  

 Não reconhecem autoridade absoluta porque sabem que todos somos iguais e ficam irritadas com os que se comportam de forma ditatorial.  

São compassivos e amam os animais e qualquer forma de vida; têm muitos medos, como o medo da morte e da perda de entes queridos. Se experimentam muito cedo uma decepção podem desenvolver bloqueios permanentes.  

Fitam as pessoas como a perscrutar-lhes a alma, são boas e formam laços fortes e intensos com a mãe ou pessoas muito próximas.  

São amorosas e procuram ajudar e curar tanto pessoas como animais em sofrimento.  

Sentem as tensões e raivas, a energia das pessoas e dos ambientes.  

Elas têm habilidades de “ler” o campo energético das pessoas, como muitas outras habilidades, como ler um livro sem abrí-lo, mover objetos mentalmente, comunicação telepática, por isso às vezes demoram mais a aprender a falar.  

Pelo questionamento influenciarão todas as demais instituições, o mercado de trabalho, a cidadania, as relações interpessoais, as relações amorosas, as instituições espirituais, pois são basicamente dirigidas pelo hemisfério direito do cérebro. Estão ancoradas na sexta dimensão, com habilidades para se abrirem para a nona dimensão, a completa Consciência Crística.  

Princípio fundamental por trás dessa maneira de viver é a consciência da Unificação. Elas percebem e vivem a Unicidade.  

Irão trabalhar para conseguir a unificação religiosa, a religião Universal, a linguagem Universal.  

Sua missão ou tarefa é ensinar as maneiras da vida multidimensional em harmonia, paz e amor e nos religar com as energias divinas.  

Representam o caminho futuro da raça humana, um futuro bem próximo…  

  A CRIANÇA, O ADOLESCENTE E O ADULTO CRISTAL 

Assim como as crianças índigo, as crianças cristal sempre estiveram por aqui,   em pouca quantidade e  isoladamente.  

Essas crianças trazem as qualidades da paz e do amor desprendido e incondicional ao próximo, a tudo e a todos, trazendo com isso o equilíbrio em seus ambientes.  

São seguidoras das crianças índigo e possuem quase todas as suas características. Vieram para dar continuidade em seus trabalhos já iniciados.  

Após as Cristal outras estão chegando e recebendo classificações mediante suas características predominantes. Outras ainda virão…  

As crianças Cristal começaram a chegar em quantidade significativa no final dos anos noventa.  

Em geral vêm por afinidades (faixa vibracional) em famílias ou meios social de índigos e cristal.  

As cristal pelo seu alto grau de sensibilidade são vulneráveis ao mundo que os cerca, procurando se isolar de determinados ambientes que os ferem emocionalmente e espiritualmente, ou simplesmente se isolam para se conectar aos outros planos, elas têm esta facilidade de penetrar outras dimensões de forma simples e natural, mas ainda incompreensível para a maioria de nós.  

A Cristal nasce com o chacra da consciência ativado, assim como o do chacra do coração. São capazes de se ligar a todos pela consciência e pelo amor, por isso é comum não falarem até os quatro ou cinco anos de idade, conforme diversos autores.  

As crianças Cristal servem como catalizadoras para a evolução da humanidade. Muitos Índigos fazem a transição para Cristal através da elevação energética (moral e espiritual) bastando o convívio com os cristal, mirando-se em seus muitos exemplos.  

É incrível e sensacional tudo isso para a maioria de nós, parece um portal mágico que nos eleva e transcende nosso entendimento,   tudo isso faz parte de um plano de evolução de uma mente universal, de uma inteligência suprema. 

  INTELIGÊNCIAS MÚLTIPLAS  

A inteligência excepcional na criança índigo está diretamente ligada às suas múltiplas inteligências ou inteligências múltiplas.  

Os pesquisadores dizem que o Q.I. destas crianças oscila entre 165 a 278 pontos, muito acima da média, que durante anos se manteve na escala de até 95 pontos. Isso os colocaria como pequenos gênios, mas percebemos que a realidade é outra, devido às suas enormes dificuldades para determinados assuntos.  

Deve-se levar em consideração, não apenas a inteligência simplificada e a mais mais conhecida, que é a de solucionar problemas.  

De acordo com a pedagogia moderna, as pessoas são dotadas com múltiplas inteligências, e não apenas uma única.  

Cada pessoa desenvolve mais de um tipo de inteligência, conforme sua capacidade e formação. Algumas inteligências já fazem parte da natureza humana, outras são adquiridas através dos meios em que vivemos, por exemplo: a escola, a família.  

O professor Howard Gardner, da Universidade de Harvard (USA), resumiu em sete, as principais inteligências, mas sabemos que existem muito mais.:  

INTELIGÊNCIA CORPORAL; 

INTELIGÊNCIA VERBAL; 

INTELIGÊNCIA AUDITIVA; 

INTELIGÊNCIA RACIONAL; 

INTELIGÊNCIA ESPACIAL; 

INTELIGÊNCIA INTER-PESSOAL; 

INTELIGÊNCIA INTRA-PESSOAL.  

  

01 – Inteligência corporal  

         == Consciência e sensibilidade corporal; 

         == Habilidade nos esportes; 

         == Auto grau de motricidade e coordenação; 

  

02 – Inteligência verbal  

  

         == Habilidades de oratória, uma boa dicção e pronúncia; 

         == Capacidade para debates e discussão; 

  

03 – Inteligência auditiva  

  

         == Sensibilidade musical; 

         == Audição aguçada; 

         == Dom para cantar e tocar música; 

  

04 – Inteligência racional  

          

         == Capacidade para raciocinar; 

         == Habilidade para deduzir e decifrar; 

         == Pensamento lógico e sequencial; 

  

05 – Inteligência espacial  

  

         == Habilidade de criar imagem e visualizar; 

         == Capacidade de planejar e prever; 

         == Visão em geral; 

  

06 – Inteligência intra-pessoal  

  

         == Auto grau de conscientização; 

         == Capacidade de auto-conhecimento; 

         == Dom de auto-controle e auto-gestão; 

  

07 – Inteligência inter-pessoal  

  

         == Auto grau de sensibilidade e discernimento; 

         == Capacidade de empatia e sinergia; 

         == Habilidades interativas em grupo; 

  

PROCESSO EVOLUTIVO: PESQUISAS GENÉTICAS  

Em 1953, houve o anúncio da descoberta da estrutura em dupla hélice do DNA, pelo cientista James Watson e Francis Crick. As pesquisas genéticas sofreram verdadeira revolução.  

Na década de 70 e 80, as descobertas passaram a acontecer de forma mais rápida e frequente, como os organismos geneticamente modificados (OGMS).  

No ano 2000, o anúncio do genoma humano, conjunto de todos os genes do organismo humano, o código da vida, havia sido decifrado, provocando uma nova revolução que afeta toda a espécie humana.  

Todas as descobertas relacionadas ao DNA trouxeram novas possibilidades de cura, como também novos riscos e responsabilidades, como a clonagem humana e os organismos geneticamente modificados, que   podem tanto causar o bem ou o mal. Isso parece uma via de mão dupla. 

O Índigo apresenta um conjunto de comportamentos não encontrados nos indivíduos não índigos. Fenômenos parapsíquicos, espirituais e condutas diferenciadas geram evidências, motivam pesquisas e busca por entendê-los. A médica norte-americana, Dra. Berrenda Fox, pesquisa a existência de mais duas hélices de DNA. A estas hélices adicionais também se referiu Lee Carrol, em seu livro “Crianças Índigo”. Foram também, mencionadas, inclusive pelo Dr. Todd Ovokaitys, uma das maiores autoridades mundiais em natureza do DNA.  

Em consciência, o home   do futuro, irá desenvolver cada uma das inteligências múltiplas. Fará isso graças a um cérebro mais potencializado, adequado a essa nova realidade fisiológica.  

“Estamos começando a descobrir as possibilidades quase ilimitadas da mente”, diz a doutora Jean Houston, presidente da associação de psicologia humanística dos E.U.A. 

O Dr. Frederick Filney, um dos maiores pesquisadores do cérebro na França, declarou “chegaremos pelo comando consciente a evoluir centro cerebrais que nos permitirão utilizar poderes que não somos hoje, capazes sequer de imaginar”.  

Portanto, as diferenças que caracterizam o índigo é sua estrutura psicobiológica e espiritual diferentes. Suas células são diferentes, o código genético é diferente, a psiquê é diferente, porque sua biologia também é diferente, sua energia é diferente, a frequência vibracional é diferente. Os índigos são além da denominação “super dotadas”, elas vêm ao mundo, nada mais nada menos, que para mudar a natureza humana.  

Mesmo que algumas pessoas discordem e acreditem que isso seja inviável, devemos nos lembrar que a clonagem, antes era uma utopia ou algo improvável, hoje é uma realidade indiscutível.  

  EDUCANDO NA NOVA ERA  

Primeiramente devemos esclarecer que essas crianças já estão espetacularmente sendo glamourizadas pela mídia e inconscientemente, até por nós mesmos. Elas merecem sim, nossa atenção e muito, mas daí a imputar-lhes a responsabilidade de salvadores da humanidade, vale uma larga distância e um pesadíssimo fardo. Poderão se frustar se colocarmos sobre seus ombros nossas espectativas e elas não corresponderem.  

Elas são instrumentos de Deus para proporcionar mudanças. Este aspecto é muito importante observar que não podemos e, nem devemos glamourizar alguns seres em detrimento de outros.  

Já se percebe pais, educadores, dando mais atenção a um filho, a um aluno, que reconhecem como índigo em detrimento de outras crianças.  

Todos têm capacidades inatas que precisam ser desenvolvidas e devemos respeitar o tempo de cada indivíduo. Devemos compreender a oportunidade que devemos criar para proporcionar a todos o despertar da consciência, tão necessária nesta nova era que adentramos.  

Nossa atenção deve ser redobrada e direcionada para a educação destas crianças, tanto no lar como na escola, que deve ser diferenciada no sentido de adequar-se às suas necessidades e espectativas.  

Elas apresentam uma séria dificuldade em se adaptar à realidade de ensino e metodologia autoritária. Essas crianças não pertencem ao regime ditatorial de ensino e educação que muitos de nós passamos na infância.  

É necessário uma grande mudança de postura interna, no que se refere a educação e metodologia de ensinar e compreender essas novas crianças, para conseguir um resultado positivo para ambas as partes, para toda a humanidade.  

Os pais, familiares e educadores destas crianças têm uma grande missão, de amor e paciência, pois não é fácil trabalhar com seres que não aceitam ordens, que questionam, etc…  

Castigos e ameaças não funcionam com essas crianças, elas não irão ceder, mesmo com o cumprimento das ameaças de surras e castigos, pois se sabe que isso tem ocorrido com grande frequência por parte de pais que ainda vibram no antigo modelo de educação, ainda em vigor.  

Os pais têm que aprender a se adaptar a essa nova realidade, a estas novas crianças.  

Os pais têm que entender, acima de tudo, que devem ser amigos e confidentes de seus filhos, para que dessa forma possam unir forças para transcender e superar as dificuldades e crises do relacionamento “pais e filhos”.  

Assim como na educação pedagógica, deve-se buscar novos métodos ou mesmo ampliar e generalizar os já existentes, como a pedagogia Waldorf e Montessori, que compreendem a criança como um ser integral.  

É diferente criança questionadora de criança sem educação, é muito importante explicar para a criança que assim como elas não gostam de serem expostas, que lhes chamemos sua atenção perto dos outros, também não gostamos que nos questionem em público. É questão de respeito e privacidade com coisas que só dizem respeito a nós e que podemos simplesmente dispensar platéias. Nesses casos, encerrar o assunto dizendo que deixaremos a conversa para discutirmos mais tarde, sem tom de ameaça.  

Compreender que nossos filhos, independente de classificações, não são propriedades pessoais e, sim almas que vieram à Terra para serem amados e encaminhados.  

Nossa responsabilidade como pais e educadores é muito maior que imaginamos, grande parte da perturbação e desequilíbrio que experimentamos na educação desses pequeninos se deve ao fato de não sabermos amá-los devidamente, de não termos a paciência e o respeito por nossas crianças. O exemplo deve ser nosso.  

Devemos aprender a dialogar com as nossas crianças e, ensinar-lhes os valores básicos do equilíbrio, para que possam facilitar a sua conduta e direcionar na luz sua grande capacidade espiritual e intelectual.  

O jovem precisa se sentir amado pelos pais, para que não procure compensação nas drogas, nos vícios e no sexo prematuro.  

Não se trata apenas de amor, mas de orientação na base do amor. É o tipo de amor que permite ao jovem que se sinta mais seguro.  

Compartilhe conhecimentos de base espiritual,   se tiver já sua religião formada, ensine-a de forma a deixar-lhe livre   para mais tarde fazer suas próprias escolhas. Explicar-lhes (isso eles já sabem, mas precisam de nossa confirmação, de nosso exemplo) que todos nós necessitamos nos conectar com Deus, com a espiritualidade e o melhor caminho é a oração, não importa a religião ou a igreja que o melhor templo de oração é o nosso templo interior para fazermos estas conexões, que seja o Deus de nosso coração ou Deus de nossa compreensão, não importa como compreendemos Deus, importa que O tenhamos como nossa Luz Maior. Ele estará sempre nos amparando e nos amando, Ele está sempre dentro de nós.  

Compartilhe seus pontos-de-vista com seus filhos, isso dará às crianças e aos jovens a base familiar da qual eles desenvolverão suas próprias idéias e escolhas.  

O melhor caminho é o diálogo e a negociação, sem confundir limites com autoritarismo. Nesse modelo, podemos afirmar que não só teremos respeito por eles, como eles terão por nós. Pronto, a base da boa convivência está traçada.  

Do livro CELEIROS DE BENÇÃOS 

Psicografado por Divaldo Pereira Franco  

Pelo Espírito de Joanna de Angelis   

Se, todavia, os teus filhos estiverem,  

Ainda, sob a tua tutela, não creias na  

Validade do conceito de deixá-los ir,  

Sem religião, sem Deus… 

Como lhes dás o agasalho e pão, 

Medicamento e instrução, vestuário e  

Dinheiro, oferta-lhes, igualmente,  

O alimento espiritual, semeando no  

Solo dos seus Espíritos as estrelas da fé,  

Que hoje ou mais tarde se 

Transformarão na única fortuna de que  

Disporão, ante o inevitável trânsito  

Para o país além-túmulo…  

  

DIANA LIMA, diana.doml@gmail.com e http://www.recantodasletras.com.br 

Leituras recomendadas: Lee Carrol e Jan Tobber, Crianças Índigo, Editora Butterfly, 2005, São Paulo.  

Célia Fenn, The Indigo Crystal Adventure, http://www.starchild.co.za 

Celso J.S. Nogueira, Crianças Índigo e Crianças Cristal.  

http://www.caminhodaluz.org 

Educando Crianças Índigo, Egídio Vechio, Ed. Butterfly, 2006, São Paulo  Doreen Virtue, Indigo and Crystal Children, (artigo)  http://www.thecrystalchildren.com 

Diana Lima, (artigos) http://www.recantodasletras.com.br 

Crianças Índigo, Tereza Guerra, Ed. Madras, São Paulo  

Filme: A Evolução Índigo (Documentário)  

  

EM BREVE 

LIVRO DE DIANA LIMA: EVOLUÇÃO ÍNDIGO, que trata do tema crianças, adolescentes e adultos índigos e a transição planetária.  

Diana Lima, escritora e poeta, jornalista e pesquisadora do tema CRIANÇAS E ADULTOS ÍNDIGO.  

Anúncios

28 pensamentos sobre “ÍNDIGOS, PALESTRA NO ESPAÇO V&C DO LUIZ GASPARETTO

  1. PARABÉNS PELO EXCELENTE TRABALHO.
    O TEXTO ABORDA, DE FORMA CLARA E ABRANGENTE, UMA QUESTÃO TÃO CONFLITANTE NOS LARES E ESCOLAS ATUAIS.
    PAIS E EDUCADORES ENCONTRAM-SE CADA VEZ MAIS CARENTES DE UMA LITERATURA QUE LHES TRAGAM UM POUCO MAIS DE LUZ. TODOS DEVERIAM LER.

  2. O texto me pareceu bem completo, mesmo assim não me julguei capaz de idenficar se meu filho mais velho (4 anos e meio) é índigo ou não, agora qto ao meu filho mais novo (um ano)..certamente ele é crista!!! Bjs e parabéns pela matéria.

  3. Muito bom seu trabalho.

    Tenho somente uma resalva, se os índigos surgiram a partir da década de 50, já temos, em média, tres gerações de índigos. PRECISAMOS FALAR DE SERES ÍNDIGO, NÃO DE CRIANÇAS ÍNDIGO.

    MUITA PAZ E LUZ PRA VOCÊ!

  4. Heloísa,

    Corretíssima, apenas coloquei o tópico com nome crianças por assim estar sendo procurado assim nas buscas, mas engloba todos sim, inclusive a mim que sou índigo com filho índigo.

    Sorte Sempre
    Karin Klemm

  5. estava procurando o endereço do centro do ratamiz na zona norte e acabei achando o seu site e gostei numa rapida olhada. Eu nem sabia o que era indigo e fiquei sabendo. Depois vou dar uma olhada melhor. Vai o meu site com pesquisas. ok?
    abraços bjs joao luiz

  6. Karin, vc está de parabéns por estar cumprindo muito bem a sua missão de nos servir como instrumento de conhecimento. Como sei q o acaso não existe, tenho certeza q não achei este site à toa, ele tem muito a me enriquecer. Obrigada!
    Muita luz e força para esta sua caminhada.
    Q a “galera lá de cima” te envolva e te ampare sempre. Bjks.

  7. sou uma adulta indigo, nascida nos anos 50… Agradeço muito este trabalho que me proporcionou uma cada vez melhor compreensão de mim mesma e dos outros. Que todos os seres sejam abençoados!

  8. Olá Clô,

    Também sou uma índigo adulta e tenho um filho índigo.
    Grata por gostar do meu trabalho, faço minha missão com amor e minha alma.
    Nossa melhor forma é ler muito sobre o assunto e entender nosso papel de guerreiros da luz aqui na terra, fazer desse mundo um mundo melhor.
    Aconselho alguns livros sobre índigos na lateral do Blog, leia, e você também estará ajudando muitos, pode ter certeza.
    Qualquer dúvida estou aqui.

    Sorte Sempre
    Karin Klemm

  9. Poxa, eu estou lendo sobre este assunto e eu e minha mãe ficamos impressionadas pois meu irmão de 29 anos é índigo e todos meus sobrinhos também…mas eu sou cristal, me encaixo nas caracter´siticas, pena não estou vendo muita coisa dos crsitais. Muita coisa se encaixa depois que li sobre o assunto. Foi muito ruim ser uma craiaça cristal, ninguém entendia minha religiosidade,o meu ficar quieto, eu achava as outras crianças selvagens por que faziam maldades, eu era pacifista e não entendia por que as pessoas agiam daquela forma. Hoje tenho 33 anos, passei a minha vida toda tentando entender por que não gostava das coisas que “todo mundo gosta”, tentei ser como todo mundo e ficava frustrada. Agora estou melhor, tenho conciencia que não posso lutar contra minha natureza, encontrei uma religião que tem mais haver comigo: o espiritismo, sou médium, e sinto uma necessidade enorme de fazer algo pra melhorar o mundo que vivemos.
    Desulpe é apenas um desabafo.
    obrigada.
    Márcia.

  10. Olá Marcia,

    Ótimo desabafo, pois poderá ajudar outros que passam pelo processo.
    O que posso te dizer é, sinta-se bem e confortável em ser diferente, não tente se enquadrar a 90% da população, pois poderá ficar triste e isso não te ajudará a fazer o mais lindo que os cristais fazem, essa linda missão que vocês tem de “acalmar o mundo” de fazer e ensinar as pessoas que o astral existe e que precisamos dele para um mundo melhor.
    Sou índigo e sempre fui diferente, também me senti como você, hoje já estou de índigo para cristal, e o que vamos fazer, a nossa missão de melhorar esse planeta e transformá-lo em um lugar bom para se viver.

    Sorte Sempre!
    Karin Klemm

  11. Olha karin eu descordo sobre 90% de indigos conheço muitas pessoas na faichetaria de idade minha e que não se encaixam no perfil indigo.
    sou de 82 e descobri que sou indigo e meu filho é cristal ele é de 2003.
    Mas quando falam em 90% eu penso sera que existe meio indigo ou eu sou autentico demais por me encaixar em todas.
    Atitudes que eu tinha na escola que não terminei é obviu.E atitudes no serviço que hoje foram sanadas.
    Perdi meu pai muito cedo desde então tive que ajudar minha mãe, durante toda minha vida eu sempre cedi para evitar confrontos, quando alguem esta fazendo fofocas eu me distancio, tenho um serviço fixo e faço um bico de cartazista em tres lojas na minha cidade.Ainda me viro em casa e sempre ajudando minha esposa.Não vim fazer apologias as drogas mas se voces forem indigos genuinos vocês não vão descriminar nem se chocarem.Mas todo esse caos eu curo com 3 a 4 doses diarias de sossego, mais conhecido como baseado.E quanto a isso toda minha familia sabe e o mais interessante é que eu mudei a cabeça de todos eles.
    Nunca tive religião nem sei se deus éra um homem para mim ele sempre foi uma força sobrenatural que nos jugaria pelo nosso comportamento aqui na terra e aqui mesmo pagaremos pois quando morrermos não teriamos conciencia de nossa vida na terra pois como iriamos pagar, mas aqui tambem temos a chance de pagar pelos erros um dia cometidos é só fazer o bem e quando seu crédito ficar neutro você só ira lucrar com suas ações tanto financeiramente quanto espiritual, saber agradecer a deus agardeça pelo dia pelo lar pela familia até mesmo por um bem material mas agradeça.
    Antes de passar raiva com algo.Pare e pense!Vai solucionar o problema! Eu ja tive o prejuizo ainda vou proporcionar um momento de ira para meu espirito.
    Outra coisa deixe de dar valor e perder tempo com coisas futeis.
    Um abraço e até mais, e descupem por pular de assunto as vezes mais isso é tipico do indico.

  12. Olá Fernando,

    Vi várias coisas interessantes no que escreveu, primeiro que aconselharia e ler mais sobre, pois a parte espírita sobre índigos já é explicada pela ciência.
    Já existe na Europa escolas para Índigos e Cristais, saber sobre a evolução cerebral humana não é fútil, mas sim ajudar toda uma humanidade que se sente perdida e infeliz a se estruturar emocionalmente.
    Os índigos precisam se centrar em todas as áreas, afinal a missão não é dada a quem não consegue cumprir, porém sempre pensando no bem.
    Sorte Sempre!
    Karin Klemm

  13. Boa Noite Karin, não sei se me enquadro bem como indigo ou cristal, mas estou lendo muito sobre o assunto, o fato é que me indentifiquei muito com tudo isso, hoje tenho 39 anos minha mãe faleçeu quando eu nasci e fui criada por uma tia e por um tio a quem chamo de mãe e pai ,na escola nunca tive muitos amigos e viva isoladinha no meu cantinho . fui considerada uma criança muito distraida, mas na minha distração de criança eu observa-va atentamente tudo que acontecia ao meu redor e entendia, só os adultos não viam isso, sabia e até hoje sei quando alguém está mentindo, quando estou conversando com alguém , e a pessoa fala uma mentira , eu capto muito facilmente , como? não sei bem explicar ,assim tb como percebo quando algum amigo está com problemas, ou até ao falar ao telefone , percebo logo quando a pessoa se encontra com problemas . até hoje tenho lembranças da minha infância , lembranças de quando ainda era um bebê de fraldas , e tb não sei explicar como . . varias vezes já aconteçeu comigo de encontrar pessoas que nunca conheci e me parecia já ter visto estas pessoas , uma vez entrei numa casa onde nunca havia entrado ,no entanto parecia que eu já havia estado lá e conversado com aquelas pessoas da casa aquele mesmo assunto. reconheci cada detalhe da casa . e pensei que estivesse ficando louca. me lembro de um fato que me aconteçeu quando eu era criança , ums 8 anos talvez , eu acordei no meio da madrugada e quando olhei para o telhado de minha casa , havia lá dezenas de focos de luz , como se fossem esferas de luz distribuidas por toda a casa . gritei por minha mãe e meu pai para acordarem e ver , e eles tb viram , ai meu pai (pais de criação) levantou e acendeu a luz que estava apagada , quando ele apagou a luz novamente , as esferas de luz sumiram. nunca me esqueci disso . pois foi um momento muito lindo , ver toda aquela luz sobre a minha casinha. sempre fui muito amiga das pessoas, e sempre fui da paz , procuro sempre estar em harmonia com tudo e todos a minha volta . mas o mundo anda muito negativo, muita violência , muito desamor. e isso me deixa muito triste . as vezes fico dias me sentindo mal mesmo com tanta coisa ruim que anda aconteçendo.
    desculpe acabei desabafando coisas que acho que realmente não tinha muita a ver.

    Muita luz pra vc e que deus a abençoe

  14. Olá Karin. Tudo bem?
    Não sei se sou índigo, mas sou diferente do meio social. Não fui discriminado por ele quando criança. Hoje, adolescente, vivo na criatividade, no prazer e nos sentidos, além de estar constantemente envolvido com meu espírito que já tem uma meta.

    Uma das coisas mais dolorosas é quando os pais não sabem que aquele serzinho é um ser especial, sendo índigo ou não, e passa a transforma-lo em um ser normal. Credo.

    Não quero ser normal. Eu nunca fui. Quando dei um passo rumo a normalidade, foi doloroso.

    Agora, não quero ser nada. Chega de rótulos. Estou farto deles. Eu quero ser eu. Apenas isso.

    Um enorme abraço.
    Você é especial.
    Eu sinto.
    fe

  15. Oi, meu nome é Juliana e eu sou índigo, gostaria de saber como posso fazer os testes de QI indicados no livro Crianças índigo de Lee Carrol e Jan Tober da editora Butterfly; os testes são: Testes de inteligencia Wechsler (WAIS) e Stanford-Binet, Testes de personalidade MMPI, MCMI, tipo A e B; Avaliações projetivas de personalidade Rorschach, TAT e SCT. Isso é muito importante pra mim, tenho sofrido muita discriminação durante estes anos todos, agora estou na Universidade, cursando Cominicaçãõ Social com habilitação em Relações Públicas, mas o meu maior problema é que sou uma índigo humanistas e os humanistas são leitores vorazes, estimo que os a quantidade de livros que eu li esteja beirando os quatro mil, quando eu estava na quarta série teoricamente terminei a oitava e quando estava na sexta série terminei o segundo grau, depois disso comecei a ler livros de faculdade e na oitava série curricular eu devorei as teorias de Freud, mas o que acontece é que a pisco da Universidade não trabalha com este tipo de teste e ninguém aqui sabe como me ajudar porque não conseguem entender a dimensão das minhas palavras nem as mensagens que elas indiretamente querem transmitir, eu já tenho praticamente vinte anos nasci em agosto de 1988, gostaria muito de encontrar pessoas que possam me ajudar a obter certas respostas… Com Carinho July…

  16. K loucura!!!tava num terrivel vendaval de conflitos internos,me achando,me centrando,tava reclusa por conta disso,me cobrando até,junto com isso 4 filhos q os 4 teem todas as características acima,mais marido,mais trabalho,ufa!!!Tava perdida c a educação deles,precisava de reciclagem,um curso,e eis aLUZ essa reportagem…Me ajudou muito,mas preciso de mais…A idade deles são 9,7;5e1 ano.há uns 2 anos fiquei sabendo q a mais velha é uma missionária,osoutros creio q tbem são…peço ajuda para poder conduzi-los bem…sei q a tarefa é ardua,mas minha responsabilidade me cobra de fazer o melhor possível…obrigada

  17. olá Karim,
    Eu lia que indigos começaram a nascer na década de 70. Então pela época eu não poderia ser. Mas tambem não me enquadrava no contesto social de meu tempo. Era questionadora, detestava falatórios, gostava de falar só sobre assuntos espirituais, gostava de solidão, pedia para Jesus me tirar deste mundo ao qual eu dizia não pertencer desde criança, uma vez que não entendia a maldade .E, por fim, aos 9 anos tentei o suicídio. Enfim, fui uma desajustada e compensava isto estudando, sendo muitas vezes o primeiro ou segundo lugar em concursos. Sofri muito com depressão, sem saber o que era, até que fui a um psiquiatra que ajudou-me muito. O tempo passou, evoluí, e hoje, aos 55 anos, ao ler teu site, descubro que eu simplesmente sou índigo.
    Agora, até dá para entender o porque de eu nunca estar satisfeita e frequentemente questionar a Deus sobre qual o sentido disto tudo. Questionar inclusive se Ele existe mesmo. E recebi resposta, via e-mail, com o texto enviado por uma amiga, cujo título é Os doze sinais divinos de Sérgio Soares de Carvalho.
    Adorei o que li, um pouco até (confesso) por vaidade, eis que eu sempre me considerei uma burra, mas principalmente porque ajudou-me muito entender o motivo de eu ser assim como sou desde criança. Agora compreendo o sentido de tudo isto. Compreendo que Deus tem uma razão, um objetivo maior do que simplesmente jogar almas boas aqui, à mercê do mal.
    Obrigada Karin. Seja sempre feliz, porque nosso mundo precisa desta irradiação.
    Um abraço
    Braulina

  18. Querida Karin gostei muitíssimo da forma bem completa de explicar o caso, aproveito para lhe agradecer a sua contribuição e lhe pedir a sua ajuda para entender um pouco melhor sobre minha vida, que apesar de me enquadrar em muitas características, tem outras que não.
    Lembro-me que quando era criança era um puco agressiva, estava sempre sozinha, era muito tímida e sensível como até hoje.
    Minha família é muito manipuladora, materialista e ainda por cima mulçumana, ou seja, nunca me falaram sobre Deus ou Jesus Cristo.
    Cresci em um ambiente em que as pessoas só vivem para ter bens materiais e para a aparência, o lado espiritual é totalmente ignorado.
    Na minha adolescência sentia um vazio inexplicável, era muito melancólica e paraecia que faltava algo.
    Foi quando descobri a doutrina espírita com 19 anos, sozinha, o que me ajudou muito a compreender melhor a minha vida e o mais interessante é que não tive dificuldades nenhuma de compreendê-la pelo contrário parecia que estava apenas reelembrando.
    E sem nínguém me dizer nada, fui sozinha sentindo necessidade de uma alimentação natural e vegetariana, do auto conhecimento e da espiritualidade o que sempre foi algo que já existia dentro de mim, mas apenas encoberto.
    A minha dúvida é que não tenho tanta habilidade intelectual como é relatado, mas nunca estudei psicologia e sempre conseguia sentir o que as outras pessoas sentiam e sabia as causas emocionais de seus problemas, me identifico muito com valores morais que parece que já nasci com eles, por ninguém ter me esnsinado e eu os já possuir um sentimento de compaixão e solidariedade pelo meu próximo inatos, e também um sentimento de espiritualidade e sensibilidade muito aflorado, amo música, mas não possuo que eu saiba nenhum dom artístico, apesar de ser bem criativa.
    Não terminei de falar tudo sobre mim ainda há muito mais , mas paro por aqui para não ficar uma leitura exaustiva.
    Será que vc poderia me ajudar a saber se sou índigo ou cristal. mUito obrigada por tudo e perdoe a extensão da mensagem muita paz Lana

  19. Lana,
    Que lindo terem vindo ao mundo pessoas como você, realmente você independente do ambiente a qual foi criada “relembrou de tudo”, pelo que me disse é uma índigo com certeza, em cada família em geral vem um para justamente mudar os padrões e mostrar ao mundo que independe de religião ou dogmas a existência do amor por qualquer pessoa ou criatura.
    Siga suas intuições, elas são muito claras pelo que me disse, siga-as sempre, não importa a instrução que tenha, mas sua antiga alma trás conhecimento de muitas vidas, irá relembrar conforme necessidade.
    Lembre-se que índigos com passar do tempo tornam-se cristais, a aura irá ficando cada vez mais cristalina e sentirá sua sensibilidade cada vez mais aflorada e seu amor ao mundo também.
    Cuide de você, de seu emocional e saiba que é única e especial para a melhora desse planeta.
    Sorte Sempre!
    Karin Klemm

  20. Olá Karin, ultimamente… me indicaram um livro de índigo pra ler e liquei curiosa e fui pesquisar antes na net, é óbvio e fiquei sem palavras com que li.
    Como faço pra ter certeza, sobre esta questão de índigo na minha vida ou de não estou em fuga dos meus muitos traumas?
    E como faço para me elevar espiritualmente?
    Um abraço

  21. Oi,apenas agora estou aprendendo sobre índigos…Não sei se meus filhos se encaixam nesse perfil,pois não tem nada de muito extraordinário no comportamento deles frente a esse padrão social que enfrentamos,mas me interessei pelo assunto porque acho que devemos expandir nossos conhecimentos sobre a mente humana.Na verdade há alguma preocupação referente a minha filha de cinco anos que tem dificuldade imensa de se relacionar com outras crianças em determinados meios sociais.há um ano e meio que frequenta a escola e não fala nem uma palavra sequer com a professora e nem com colegas,sendo que em casa é uma criança normal,criativa,inteligente e um pouco mandona,quer sempre que façam as coisas para ela.Meu outro filho tem 7 anos e uma uma criança muito comunicativa e faz amizades com qualquer criança que possa manter contatoe como minha outra filha é um pouco sensível,e ele ainda se magoa muito fácil.Gostaria de ter uma opinião se meus filhos fazem parte dessa geração de índigos e de dicas de literaturas que possam orientá-los nessa jornada.um grande abraço,e por favor,se for possivelme de um retorno:rosandorafa@hotmail.com.Obrigada fique com Deus

    • Olá
      Nossas crianças são mesmo mais evoluidas, a genética delas é fantástica para desde computadores até conversas.
      Sua menina precisa de um floral talvez, ela precisa aprender a se comunicar sim, já levou até a fono? O que ela disse?
      O que nos resta no momento são os livros disponíveis, e as novas descobertas.
      Boa sorte e vamos aprender com eles nessa jornada.

  22. Olá Karin, primeiramente quero lhe dar os parabéns pelo texto, este assunto é realmente interessante pois, ou os pais procuram entender os seus filhos ou infelismente acabam perdendo- os. O problema é que muitas escolas, creches não se interessam muito pelo assunto pois, mexe com questões religiosas. Mas confiantes que somos, tudo à seu tempo.
    Abraço.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s