Ciúme é veneno e não tempero


Ciúme – Ele é veneno e não

tempero


Ultimamente percebi que muitos casais tem tido problemas em relação ao extremo ciúme de ambas as partes ou de uma parte.


É geralmente idealizado como útil na vida amorosa, isso é enganoso, não deve ser aceito de nenhuma forma, a pessoa ciumenta impõe grande sofrimento a si e a outros, um alto preço para um sentimento que não é amor.


O ciúme é um sentimento egoísta, centrado no ego, muito diferente do zelo que é altruísta. Essa diferenciação é percebida pela atitude, no ciúme a pessoa tem medo de perder o outro e ser traída, voltando-se para si mesma.

Como exemplo, uma mulher que tem medo de perder o marido para o futebol e sente-se mal por achar que o marido a trocou pelos amigos, ou o marido que não deixa a esposa trabalhar fora com medo que ela conheça outras pessoas, com medo que ela perca o interesse por ele.


O ciúme leva a situação de controle do parceiro, em principio pode ser branda, mas com o tempo é cada vez mais cerceadora. E isso não é prova de amor, mas de possessividade, assim o ciúme desgasta a relação. Quando o ciúme evolui gera ameaças, agressões físicas, verbais e pode acabar em rompimento ou tragédia, como crimes passionais que vemos em crônicas policiais.


Expressam atitude egoísta e infantil “já que o brinquedo não pode ser meu não é de mais ninguém”.


Quem sente zelo não está preocupado consigo, mas com o bem estar de quem se ama. E quem ama não mata nem fisicamente nem emocionalmente.
Muitos se sentem felizes achando que o ciúme do outro é cuidado, isso é equivocado e faz cair em uma armadilha, pois mais tarde será vítima da possessividade do parceiro.


Ciúme não é tempero e sim um veneno. O que torna o relacionamento sem graça é o desamor, a indiferença e a falta de cuidado e de zelo, esse é o grande diferencial de amor.


O ciúme não é tempero nem em pequenas doses, pois provoca angústia e dor e é um sentimento desagradável de qualquer forma.


O ciúme é parecido com uma dor física, que quando aparece é que existe algo errado no corpo, não pode ser normal sentir dor, isso significa que tem algo errado por trás disso. Da mesma forma o ciúmes, tem que se ater a seus sentimentos, pois pode haver algo errado.


Quem o sente sofre por conta de sua insegurança, com temor de ser passado para trás.
Se pensarmos, medo de perder um relacionamento é absolutamente normal, afinal que relacionamento é 100% seguro, se tudo muda, a vida mesmo não é segura e muito menos eterna, não existe controle absoluto de nada. Pode se estar colocando gasolina em um carro e cair um avião em sua cabeça, que segurança tem em estar vivos, nenhuma. Nada é eterno e temos que ter consciência disso.
Segura é a pessoa que sabe da sua segurança, sabe quem é e se gosta acima de tudo.
Podemos não ser o modelo de televisão, mas temos nossas qualidades, e a pessoa que estiver conosco estará conosco enquanto ela quiser, pelas nossas qualidades e valores. Se um dia for embora ficarei triste, porém não desestruturado e seguirei a vida. Costumo dizer a meus pacientes, podem chorar uns três dias, mas mais que isso é sofrimento demais, goste de você e se reestruture. Um namorado, esposa, marido não é a sua vida, apenas faz parte dela, a vida é SUA. Se o outro for sua vida, como viverá novamente?


O ciúme é ligado a co-dependência e a baixa auto-estima. O ciumento depende inteiramente do outro, nesse parâmetro posso dar o exemplo de que se por acaso fizermos do outro uma muleta e nos apoiarmos absolutamente nessa muleta, e se caso a muleta cai? Será que se cai junto? Claro que sim, a dúvida é como levantar sem sofrer tanto.


O homem em suas crises de ciúmes tente a agressividade, já a mulher a “armar barraco” e ser mais escandalosa, qualquer uma dessas formas é desgastante para todos. Os homens tem muito medo de traição isso nas bases culturais de cada pais, já as mulheres tem medo de perder o objeto de seu amor.


Já vi relatos como “prefiro que meu marido sofra um acidente de carro do que venha a me trair”. Sentimento de egoísmo e não de cuidado com o outro.
O ciúme varia de acordo com a personalidade de cada um, uns mais graves e outro mais brando que causam restrições ao parceiro, mas o mais sofrido é o compulsivo que chega a ligar por dia 10, 20 vezes ou mais na tentativa de controle, vasculha bolsas, roupas, paletós, carteiras, computadores, verifica chamadas de celular, a hora que saiu do trabalho. Os mais contidos mudam de grau conforme as manifestações.


O ciumento sempre duvida das explicações do parceiro e vive a fantasia de estar sendo traído, um fato qualquer como pegar um trânsito e chegar minutos atrasado já é motivo para discórdias, onde também “joga-se verde para colher maduro”, e a vitima alimenta o sentimento do outro, pois tudo que disser não servirá e ainda será usado contra ela.


Se estiver em um relacionamento com um ciumento, não conte que essas características melhoram, mas sim com passar do tempo se agravam.
Da mesma forma quem se casa com alcoólico ou mulherengo, achando que ele irá mudar é um engano, pare de se iludir, a pessoa só muda se disposta e ainda em terapia.


Caso esteja vivendo isso terá que manifestar esse desagrado “se me amasse tanto assim pararia de me vigiar e de me controlar”. Invés de demonstrar raiva e brigas constantes, colocar em pauta “o que está errado com você comigo ou conosco” é uma forma de trazer o relacionamento para o mundo real sem devaneios e fantasias. Onde se localiza a falha que provoca esse sentimento, pois algo não vai bem.


O ciumento percebe sim seus sentimentos, não se deve reprimir a relação e nem se deixar dominar por ele, em vez de brigas a conversa, a velha formula do diálogo e compreensão. O grande problema é que as pessoas perderam o hábito de conversar, dialogar, ter maturidade para discutir é tudo.


Se for para agir que não seja de forma impulsiva, assim existe a possibilidade do outro entender o que está gerando ciúmes e dar mais valor a si, assim talvez não sinta mais a necessidade de controlar o outro.
Isso requer tanto esforço quanto parar de fumar, isso não se consegue de uma hora para outra e requer ajuda especializada.


Viver bem é a grande questão nos relacionamentos, porem jamais esquecendo que para viver bem com um companheiro em primeiro lugar viva bem consigo, se aprender a se amar, confiar em você e suas capacidade, gostar de suas qualidades e melhorar o que julga seus pontos a serem melhorados é a grande formula de se viver bem em quaisquer áreas da sua vida.


Nunca podemos fazer pessoas de nossas muletas, se elas caírem caímos juntos no chão. Seja um ser inteiro que se sente feliz acima de tudo, que seu relacionamento a dois, a relação a dois tente a ser maravilhosa, pois o outro não será sua felicidade, pois você já é feliz com você, sendo assim terá um maravilhoso par complementar.


Relacionar-se e pura complementação, uma maravilhosa complementação da própria felicidade existente.
Seja feliz sempre! E tudo será complemento da sua linda vida.

Sorte Sempre!
Karin Klemm

Bibliografia: Revista Mais Atitude, número 0009, editora Escala, ano 1 n°9.Por Fernando Ferreira Santos- Ciúme veneno para a vida a dois.

Anúncios

13 pensamentos sobre “Ciúme é veneno e não tempero

  1. Maravilhoso… Me ajudou muito! Acreditava que nunca teria ciúmes, e de repente me identifico ciumenta, possessiva, com baixa auto estima, por uma determinada situação que eu mesma criei. Mas, foi de grande valia reconhecer este sentimento mesquinho, pra poder me curar a tempo dele se instalar. Obrigada.

  2. Muito bom artigo, me identifiquei nele, mas ainda não tenho saídas, não consigo me livrar desse sentimento horrivel que me atormenta. Faz 5 anos que eu não vivo minha vida e não deixo meu marido viver tambem, varia vezes já passou pela minha cabeça de deixa-lo, simplesmente, pois eu o sufoco, e sofro tambem, pois esse sentimento acaba com a gente.
    Eu o amo demais, e nao tenho esse mesmo sentimento por mim mesma.
    ….
    nao sei o qe eu faço, não sei se existe solução pra mim, as vezes acho que eu nasci pra seguir a vida sozinha…

  3. Diane,
    Para isso parar, aconselho um terapeuta comportamental, pois sem dúvida alguma precisa urgente aprender a amar a si mesma, assim saberá lidar com o amor.
    Muitas vezes despejamos no outro nossa insegurança, precisa ser segura de quem é você, e de que gosta de você mesma.
    Auto conhecimento é a melhor saída.
    Sorte Sempre!
    Karin Klemm

  4. Concordo com tudo q disse. Meu casamento de dezessete anos com uma pessoa de muitas qualidades acabou pelo excesso de ciúme e possessividade que me anulavam como pessoa. Achei que ia mudar um dia , mas quem mudou fui eu. Estava me transformando numa pessoa amarga e depressiva, sem referências. Agora, 3 anos depois de terminada a relação , sei o real significado da frase ” Eu te ” aceito” como legitimo marido ( esposa)”. Ha seis meses tenho um relacionamento e sempre me pergunto? Essa pessoa precisa mudar pra q eu seja feliz com ela? Eu preciso mudar? Adaptações são necessárias, mas somos a nossa essência, e isso, é inalterável. Conhecer , aceitar e amar a si mesmo, é o passo fundamental pra um bom relacionamento. Me sinto feliz! Que bom compartilhar minha experiência com vc e obrigada pelo texto!Bjos.

  5. muito bom o artigo. Tenho sentimento de perda já fiz 12 sssões q não resolveram. Soufechada sempre tive uma única amiga. Após a aposentadoria trocou-me por outras amigas tirando todas as minhas ilusões. Acho certo afinal a vida contiua e eu brigo, cobro, tornei-me insuportável. Sofro muito com isso mas não consigo libertar-me já q sou muito sozinha e acostumada a tê-la do meu lado. Foram 15 anos de amizade. Agora não sei o q fazer da solidão. Acabei com depressão e nada me faz reagir.
    ajude-me

  6. boa tarde.
    gostei muito da materia, mas sei que devo me tratar, pois sinto muito cuimes do meu marido.
    ele começou fazer uma faculdade coisa que eu não queria por ciumes, e por isso fiz muito escandalo e o ofendi muito.
    agora ele disse que vai embora de casa e deixa r eu e minha filha sozinhas
    ele sempre foi tudo pra mim. a minha vida, estou sofrendo muito e sem chão totalmente.
    não aguento e ligo pra ele sempre, acho até que eu o sufoco pedindo pra ele não ir, e sendo melancolica e infantil chorando o tempo todo.
    me dê um conselho por favor…
    será que ele n gosta mais de mim e vai embora mesmo?
    eu sempre fui uma boa esposa porem sempre dei show por causa de cuimes.
    ele disse que queria uma mulher que o apoiasse na vida e não eu que só quero que ele tenha uma vida pacata.

    me ajude estou sofrendo muito mesmo.
    já estou a ponto de perder o meu trabalho.

    aguardo uma resposta

    fika com Deus.

  7. Adorei o artigo, me identifiquei bastante! Tento nao adimitir para meu esposo, mas a realidade é que eu sou bastante ciumenta, pior q meu ciúmes não é somente dele me trair, apesar de ser o pior não é o único na minha vida, eu sinto ciúmes quando por ele desabafar mais com minha mãe q comigo, sinto ciúmes dos amigos dele e etc, porém sei que estou errada em alimentar este sentimento, por isso gostaria muito de controlar meu ciíme.

  8. Nunca pensei que me identificaria tanto com um artigo… realmente esse sentimento é algo horrível que só quem sente sabe… queria mudar mais é tão difícil…

  9. Eu sofro muito com o ciùme tenho apenas 19 anos….
    sei qe agora sem ajuda não vou conseguir tirar isso de min, mais agora percebendo o que aconteceu e eu mesmo está buscando ajuda passei a entender que não tenho que fazer mais isso, ainda bem que praticamente no começo estou etendendo, e assim estou melhorando meu comportamento, agradeço este espaço que abrem para pessoas como eu comentar e abrir de certa forma o coração…..nossa é tãoi difícil mudar mais com amigos me apoiando e todos que gostam de min, estão me ajudando bastante.

  10. Gostei, acho que vai me dar um pouco de alivio! Pensam que só mulheres são compulsivas ciumentas. sou casado a 19 anos, e de uns 5 meses pra ca não consigo controlar meus ciumes e desconfiança! Por isso ja tivemos duas discussões sobre o assunto, ela fica magoada quando eu a cobro sobre algo que minha cabeça diz ser “fatal”, e eu não posso ouvir ela dizer ou fazer comentarios de elogios de outro homem que ja penso que tem alguma coisa, com isso caio em desespero, gostaria de obter ajuda, pois garanto que sofro bem mais que ela, não trabalho direito, tenho vontade de colocar um espião para vigia-la, penso como se ela fosse minha propriedade!
    Se puder me indique um proficional em minha região, COTIA.

    grato

    Roberto

    • Roberto,
      Como disse as pessoas com mesmo sintoma, é só cuidar da sua auto estima que vai saber viver de bem com a vida, sem precisar de muletas emocionais.
      Não conheço ninguém em Cotia, mas estou próxima a estação Santana do Matrô.
      Sorte!
      Karin

  11. Vivi por 4 anos acreditando que o ciume dele desapareceria com o tempo, afinal, a convivencia deveria trazer respeito e confianca, ao contrario disso, o que veio com o tempo foram situacoes que me fizeram mal a saude, altas crises com o sistema nervoso, estomago, insonia etc…ainda amo esse homem mas tenho a consciencia de que sou responsavel pela minha felicidade e que as vezes temos que sofrer um pouco para evitarmos um sofrimento maior adiante. Escolhi viver feliz, nem que pra isso algumas lagrimas tenham que cair de meu rosto. Terminamos no dia anterior ao do dia dos namorados, a ferida ainda esta aberta mas vim desabafar e dividir com muitas mulheres que a quebra de uma ilusao, te faz mais forte. Obrigada.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s